Os livros de Assassin’s Creed – Romances, guias, artbooks e mais

Assassin’s Creed é uma franquia de sucesso por diversos motivos, mas, em particular, acredito que toda esta fama e aceitação se deu pela forma do jogo, que combina diferentes elementos, aproveitáveis por diferentes públicos. A grandiosidade da franquia levou ao “cross-media” e, aqui nesta página, nós vamos falar, exclusivamente, sobre os livros de Assassin’s Creed.

Vou separar o post pelos seguintes assuntos:

  1. Resumo da sinopse dos livros de Assassin’s Creed – Versão Twitter
  2. Ordem dos livros de Assassin’s Creed
  3. Livros de Assassin’s Creed em PDF MOBI e EPUB – para download
  4. Outros livros de Assassin’s Creed publicados no Brasil
  5. Last Descendants – uma série de Assassin’s Creed
  6. Gameguides de Assassin’s Creed: os guias de jogos  (ou detonados)

Ainda que, lá fora, a cultura de ter adaptações para novelas em brochuras seja algo muito comum (e nenhuma novidade), aqui no Brasil, graças a títulos infantis e infanto-juvenis como Harry Potter e Crepúsculo, o mercado editorial ganhou mais confiança para lançar mais merdas adaptações de entretenimento consolidados em suas mídias de origem.

Livros-de-Assassins-Creed-02
Assassin’s Creed Renascença – Foto furtada descaradamente do site da Galera Record…

Lembro-me, entre os anos de 2005, só era possível encontrar um livro (importado) adaptando o filme dos X-men para romance (in english, of course) em uma loja especializada. No caso, eu o encontrei na Fnac, em São Paulo. Mas alguma luz divina me direcionou para outros livros e acabei nunca lendo aquela bomba.

Mas, ignorando este último parágrafo inútil, Assassin’s Creed segue firme e forte no mercado editorial também. Não tenho números para atestar as vendas das brochuras no Brasil, mas, um contato meu, no ramo, garante que o livro vende bem o suficiente para continuar sendo publicado. Bem, não sei se é verdade ou se o cara é fã de Assassin’s Creed também, mas, como os títulos continuam sendo lançados, vou acreditar que as adaptações estão indo bem e continuarão a ser distribuídas aqui em terras brasilis.

Os livros de Assassin’s Creed: vale a pena?

Bom… Vamos classificar os leitores aqui:

  • se você gosta de livros de aventura, com histórias divertidas, um herói para torcer e um mistério para descobrir, os livros de Assassin’s Creed são bem legais. A leitura é fácil, as referências aos jogos não atrapalham quem nunca jogou algum título e o entretenimento, enquanto estiver envolvido com a leitura, é garantido;
  • se você jogou todos os Assassin’s Creed e gosta de ler, os livros serão uma GRANDE diversão – se você não gosta de ler, na boa, azar o seu, talvez esta seção não seja exatamente o que você esteja procurando. Quem gosta se Assassin’s Creed e leitura, é ÓBVIO que gostará dos livros, pois, mesmo com todas as diferenças entre as adaptações, as referências fazem o leitor (re)criar as imagens conforme o jogo.
    Eu confesso: algumas passagens, tive que revisitar o jogo, pois meu cérebro travou com “Mas isso não tem no jogo! Como que eu lembro de ter jogado tal parte?”. Sim, dorgas.
  • se você é do tipo que gosta da chamada literatura com “L” maiúsculo, como os letrados dizem, fuja para as montanhas. Os livros de Assassin’s Creed são só divertimento, assim como “Crepúsculo”, “Divergente”, “Jogos Vorazes”, e outros “Harry Potters” da vida. Se você joga, pode tentar se divertir lendo, e é bem provável que isso aconteça. Agora, você só lê Literatura (a do “L”) e não joga? Então, na boa, nem abra o livro. Você só vai perder tempo.

Independente disso, antes de falarmos algumas coisinhas sobre cada um deles, fique aqui com os links para:

Link para comprar: site oficial da Galera Record
(Nota, a loja online da Galera não é boa, mas são eles que editaram o livro, então…)
Link para download: Le Livros (mas há sites aos montes por aí…)
(Formatos disponíveis: epub, mobi e pdf. Na época, ainda não havia o Assassin’s Creed Submundo para download)

Agora, sobre cada um dos volumes, vou deixar somente alguns pequenos detalhes e um breve resumo, pois: (01) falar demais sobre eles, provavelmente, só estragará a surpresa; (2) estou pensando em fazer um post mais dedicado aos livros, com análises mais profundas e comparações mais palpáveis…

Resumo da sinopse dos livros de Assassin’s Creed – Versão Twitter


Assassin’s Creed RenascençaLivros-de-Assassins-Creed-II-2-renascença-ezio-00
Nome original: Assassin’s Creed – Renaissance
Ano de lançamento: 2011 (BR)/ 2009 (USA)
Número de páginas: 378

Primeiro adaptação dos games para o romance, Assassin’s Creed Renascença conta a história do assassino Ezio Auditore, de sua juventude até a transformação e descoberta sobre o passado de seu pai e seu clã. Os acontecimentos são bem fieis ao jogo Assassin’s Creed II, que se passa na Itália renascentista, como o nome aponta.

botao-comprar-02botao-download-02

 

 

 

Observações:

[Um] o botão comprar leva direto para o site da Ubiworkshop do Brasil, site oficial dos produtos de Assassin’s Creed em território nacional. No entanto, todas as informações disponíveis na página do link é de responsabilidade da loja. Eu não posso fazer nada quanto ao preço, disponibilidade e prazo de entrega.

[Dois] o botão de download leva para um site de armazenamento de arquivos, com opções gratuitas para download em formato epub, mobi e pdf. Se houver algum problema com o link, por favor me avisem e, sinceramente, mesmo que você faça o download desses arquivos, é mais do que obrigação comprar os livros de Assassin’s Creed, pois só assim nós convenceremos as empresas de que é um bom negócio investir no Brasil (ainda que metade do dinheiro, de tudo, fique para os políticos).


 

Assassin’s Creed A irmandadeLivros-de-Assassins-Creed-livro-irmandade-brotherhood-00
Nome original: Assassin’s Creed – Brotherhood
Ano de lançamento 2012 (BR)/ 2010 (USA)
Número de páginas: 392

O segundo volume de Assassin’s Creed mostra a reconstrução da Irmandade dos Assassinos, sob as ações e direcionamentos de Ezio Auditore. Homônimo ao jogo, Assassin’s Creed Brotherhood, o livro mostra a ascensão da família Bórgia na Itália, e a luta da irmandade dos Assassinos para reconstruir uma Itália “destruída”.

botao-comprar-02botao-download-02

 

 

 

Botão “Comprar” : loja Ubiworkshop do Brasil;

Botão “Download”: gratuito para versões epub, pdf e mobi


 

Assassin’s Creed A cruzada secretaLivros-de-Assassins-Creed-livro-cruzada-secreta-altair-00
Nome original: Assassin’s Creed – The Secret Crusade
Ano de lançamento 2012 (BR)/ 2011 (USA)
Número de páginas: 336

Assassin’s Creed A cruzada secreta conta a história de Altair Ibn-La’Ahad sob o ponto de vista de Niccolo Polo, o pai do famoso mercador e explorador italiano da idade média. O livro foca na história do assassino do primeiro jogo. Sinceramente, acho que “A cruzada secreta” foi lançado somente para o livro seguinte, “Revelações”, ter o que revelar de Altair, sem que ele fosse um “Assassino” completamente novo nos romances da franquia.

botao-comprar-02botao-download-02

 

 

 

Botão “Comprar” : loja Ubiworkshop do Brasil;

Botão “Download”: gratuito para versões epub, pdf e mobi


Assassin’s Creed RevelaçõesLivros-de-Assassins-Creed-livro-revelações-revelations-01
Nome original: Assassin’s Creed – Revelations
Ano de lançamento 2013 (BR)/ 2011 (USA)
Número de páginas: 392

Finalizando a o arco de romances de Assassin’s Creed, o quarto livro da série corresponde ao jogo homônimo, Revelations, que tem como principal enredo o conjunto de revelações que interliga Ezio Auditore, agora mais velho e experiente, ao grande Altair e o destino da irmandade dos Assassinos. A visita de Ezio à Constantinopla traz novamente os ares do livro anterior, com a rivalidade de Templários e Assassinos como pano de fundo.

botao-comprar-02botao-download-02

 

 

 

Botão “Comprar” : loja Ubiworkshop do Brasil;

Botão “Download”: gratuito para versões epub, pdf e mobi


Assassin’s Creed RenegadoLivros-de-Assassins-Creed-III-3-renegado-00
Nome original: Assassin’s Creed – Forsaken
Ano de lançamento 2012 (BR)/ 2012 (USA)
Número de páginas: 350

O livro de número cinco de Assassin’s Creed corresponde ao jogo de número III. A confusão não é tão grande, já que acompanha o lançamento dos jogos. No entanto, a semelhança para por aí, pois, enquanto o jogo Assassin’s Creed III conta a história do Assassino Ratonhnhaké:ton (Connor), o livro, Assassin’s Creed Renegado mostra a história do pai dele, Haytham Kenway.

botao-comprar-02botao-download-02

 

 

 

Botão “Comprar” : loja Ubiworkshop do Brasil;

Botão “Download”: gratuito para versões epub, pdf e mobi


Assassin’s Creed Bandeira NegraLivros-de-Assassins-Creed-livro-bandeira-negra-IV-black-flag-00
Nome original: Assassin’s Creed – Black Flag
Ano de lançamento 2013 (BR)/ 2013 (USA)
Número de páginas: 336

Desta vez mas alinhado com os jogos da franquia, Assassin’s Creed Bandeira Negra também acompanha o jogo homônimo e amplia a história da família Kenway, apresentada no último volume, “Renegado”. O Assassino desta vez é o pirata Edward Kenway, navegando entre os mares na época da Era Dourada da Pirataria. Edward é pai de Haytham e, por sua vez, avô de Connor.

botao-comprar-02botao-download-02

 

 

 

Botão “Comprar” : loja Ubiworkshop do Brasil;

Botão “Download”: gratuito para versões epub, pdf e mobi


Assassin’s Creed UnityLivros-de-Assassins-Creed-Livro-Unity-00
Nome original: Assassin’s Creed – Unity
Ano de lançamento: 2014 (BR)/ 2014 (USA)
Número de páginas: 364

Assassin’s Creed Unity apresenta o novo assassino Arno Dorian, na época da revolução francesa, em plena Paris. Arno começa a sua jornada pela vida de membro da irmandade dos Assassinos, após descobrir que seu padrasto era na verdade um importante membro da ordem dos Templários. Além de toda a agitação da sua nova vida como Assassino, Arno tem que enfrentar toda a revolução acontecendo no seu país.

botao-comprar-02

botao-download-02

 

 

 

 

Botão “Comprar” : loja Ubiworkshop do Brasil;

Botão “Download”: gratuito para versões epub, pdf e mobi


Assassin’s Creed SubmundoLivros-de-Assassins-Creed-livro-Submundo-underworld-syndicate-00
Nome original: Assassin’s Creed – Underworld
Ano de lançamento: 2015 (BR e USA)
Número de páginas: 364

Assassin’s Creed Submundo é o equivalente ao jogo Assassin’s Creed Syndicate, lançado também em 2015. Ambos os títulos se passam na Inglaterra da era Vitoriana, mais exatamente, em 1862. Neste livro, o foco da história é ninguém menos que Henry Green, o Assassino de Londres que direciona os irmãos Jacob e Evie Frye no jogo. No livro, ficamos sabendo mais sobre o passado do personagem (que, na verdade, se chama Jayadeep Mir, filho de Arbaaz Mir, personagem principal dos quadrinhos Assassin’s Creed Brahman e estrelando o jogo Assassin’s Creed Chronicles India).

botao-comprar-02botao-download-02

 

 

 

 

Botão “Comprar” : loja Ubiworkshop do Brasil;

Botão “Download”: gratuito para versões epub, pdf e mobi


Ordem dos livros de Assassin’s Creed

A(s) Cronologia(s) dos livros

Muita gente fica perdida quanto o assunto é “Ordem dos livros em Assassin’s Creed. Isso não é algo tão estranho, visto que as datas de lançamento nos Estados Unidos é diferente da ordem de publicação no Brasil, além da ordem de lançamento dos livros ser diferente da dos jogos.

Afora este pequeno detalhe, ainda há a questão de ordem cronológica, então…

Enfim, vamos esclarecer de uma vez por todas:

Ordem Cronológica

  • A cruzada secreta (1191)
  • Renascença (1476)
  • Irmandade (entre 1480 e 1490)
  • Revelações (por volta de 1500)
  • Bandeira Negra (entre 1715 e 1718)
  • Renegado (entre 1770 e 1780)
  • Unity (1789)
  • Submundo (1862)

Ordem de Lançamento

  • Renascença (lançado em 2009)
  • Irmandade (lançado em 2010)
  • A cruzada secreta (lançado em 2011)
  • Revelações (lançado em 2012)
  • Renegado (lançado em 2012)
  • Bandeira negra (lançado em 2013)
  • Unity (lançado em 2014)
  • Submundo (lançado em 2015)

‘Tá, e como eu leio?

Simples, bróder. Siga a ordem de lançamento dos livros.

Isso pode continuar confuso, pois o livro “A Cruzada Secreta” é equivalente à história do primeiro jogo da franquia, o que dá a impressão de que, quando lemos os livros, estamos começando por Assassin’s Creed II. E, não se sinta mal, pois é isso mesmo. O primeiro livro conta a história sob o ponto de vista de Ezio Auditore, personagem principal de Assassin’s Creed II, Assassin’s Creed Brotherhood e Assassin’s Creed Revelations.

Na sequência dos livros, ficamos sabendo da história do primeiro jogo de Assassin’s Creed quando acompanhamos Ezio Auditore lendo o diário de Niccolo Polo, quando realiza sua viaja rumo à Constantinopla. Isso acontece entre Assassin’s Creed Irmandade e Assassin’s Creed Revelações.

Sendo assim, não se preocupe: siga a ordem de lançamento (ou até mesmo a ordem informada nas primeiras páginas de qualquer um dos livros) e está tudo em casa.

Oliver Bowden

A mente por trás das adaptações dos livros de Assassin’s Creed é Oliver Bowden. Este nome, na verdade, é o pseudônimo do escritor e historiador inglês Anton Gill.

Se, por algum motivo, você gostou do texto dele e quer saber mais, sugiro isso aqui: biografia na wikipedia

Sinceramente, eu não conhecia esse cara. E, se depender do texto dele em Assassin’s Creed para que eu o considere alguma coisa, infelizmente, eu optaria por ignorá-lo. Talvez o texto dele seja ótimo em inglês, mas como não li nenhuma obra, ficaremos somente com a tradução para português como referência.

O que atesta positivo para o Olliver Bowden é o fato de ele gostar e jogar Assassin’s Creed. Isso deve ajudar muito nas descrições de passagens marcantes do jogo, que, imagino, ele resolve fazer e descrever de uma maneira marcante para os que jogaram.

(Isso também me dá a ideia de outro post, somente acerca dos trailers dos jogos principais de Assassin’s Creed. Vou anotar aqui e o farei, algum dia, em breve…)

Crítica geral dos livros de Assassin’s Creed

Bom, eu já tentei “classificar” os leitores de acordo com os gostos:

Gosta de livros:

  • e jogou todos os títulos: leitura obrigatória
  • e não jogou os games: será algo no nível Harry Potter. Divertido. Ponto final.
  • de literatura com L maiúsculo e jogou Assassin’s Creed: será divertido se confundir com o imaginado versus o jogado, mas não espere nada sério.

No veredicto final, deixo os romances de Assassin’s Creed com um único adjetivo: divertidos.

Entretanto, claro, se formos aumentar a crítica sobre o livro, além da tradução não ser das melhores, a edição nacional vem com alguns erros (de gramática mesmo). Ou seja, podemos concluir que o trabalho, assim como os jogos, vem sendo feito às pressas, no intuito de cumprir um prazo (provavelmente relacionado a metas e anos fiscais). E essa pressa em acompanhar o lançamento do jogo pode ter resultado no nível de qualidade, no máximo, mediano. Mas, se você também tem um público não tão exigente, não há motivo para fazer algo com tanta primazia.

Sem contar que, além de tudo isso, os livros de Assassin’s Creed, a meu ver, perderam a oportunidade de fazer algo realmente mais interessante, levando não somente a aventura dos Assassinos para as páginas, mas mostrando a história da humanidade por um viés mais realista, crítico e útil para quem viesse a ler. É ÓBVIO que Assassin’s Creed não tem a ambição de ensinar história para a criança que ainda fede gorfo, mas muitas questões poderiam ser levantadas, pelo menos marginalmente, incitando o leitor a pesquisar mais sobre o assunto. Ou, ao menos, os romances poderiam abortar a reflexão sobre a “escolha de lados” entre Assassinos e Templários, mostrando os pesos, prós e contras de liberdade e ordem.

Curtiu?

Conseguiu entender alguma cosia com tanto livro a ser lido? Já leu tudo, gostou muito e quer mais? Pois é, eu também.

Não se iluda com a minha crítica a respeito dos livros. Eu gosto muito de praticamente todo o material que é lançado oficialmente, mas, ainda assim, não consigo “não ter críticas”. Quero livros de todos os Assassinos, quero livros, jogos, HQs, minigames, calendários e tudo mais dos personagens de Assassin’s Creed, mas quero que eles façam sentido também.

Livros de Assassin’s Creed em PDF

Esta é uma seção polêmica, com o patrocínio de Edward Kenway.

Sinceramente, eu sou contra o download de livros digitais. Querendo ou não, trata-se de pirataria. Ao mesmo tempo, eu acho uma puta falta de sacanagem a ganância que as editoras (e todos os outros envolvidos) têm sobre o material que vendem. Sinceramente, é de f#¨%* o fato de um ebook custar tanto (ou até mais caro) que um livro impresso, sendo que os custos de impressão, logística e tudo mais simplesmente não existem.

Eu não entendo, nem enxergo o todo do mercado editorial, mas acho uma caralhisse nível Thanos a galera cobrar o que cobram por um ebook.

Sendo assim, se você busca por versões “paralelas” dos livros de Assassin’s Creed, vou deixar aqui embaixo os seguintes links para os livros de Assassin’s Creed em PDF ou ePub. Todos os volumes disponíveis estão com versões em inglês ou em português. Exceto por Assassin’s Creed Submundo para download, que está disponível apenas em inglês, sob o nome de Assassin’s Creed Underworld. Das versões disponíveis:

Assassin’s Creed Renascença em PDF Mobi e EPUB – para download

Assassin’s Creed Irmandade em PDF Mobi e EPUB – para download

Assassin’s Creed A Cruzada Secreta em PDF Mobi e EPUB – para download

Assassin’s Creed Revelações em PDF Mobi e EPUB – para download

Assassin’s Creed Renegado em PDF Mobi e EPUB – para download

Assassin’s Creed Bandeira Negra em PDF Mobi e EPUB – para download

Assassin’s Creed Unity em PDF Mobi e EPUB – para download

Assassin’s Creed Submundo em ePub e PDF (português e inglês) – para download

Assim que sair a versão de Assassin’s Creed Submundo em PDF para download, em português (Underworld, no original, e que é o livro de Assassin’s Creed Syndicate), eu posto aqui. E se algum link estiver quebrado, por favor, me avise.

Outros livros de Assassin’s Creed publicados no Brasil

Além dos romances, a Ubisoft resolveu dar mais atenção ao Brasil, assim que percebeu que os fãs daqui são malucos pela série. Uma das provas foi o lançamento exclusivo de um produto em 2015: o Hidden Blade, o perfume de Assassin’s Creed. O produto teve uma tiragem exclusiva somente no Brasil e, apesar de não ter o número de vendagens oficial, sei que a procura, pelo menos na internet, é grande.

Com isso, não é de se admirar que outros livros também tenham sido publicados no Brasil. Entre eles, pelo menos três deles são bem bacanas:

Assassin’s Creed IV – Barba Negra: o diário perdido Livros-de-Assassins-Creed-livro-Bandeira-Negra-Barba-Negra-O-diário-perdido-black-flag
Nome original: Assassin’s Creed IV – Blackbeard – the lost journal
Ano de lançamento: 2014 (BR)
Número de páginas: 148
Editora: Galera Record

Esta brochura traz um singular registro da era de ouro da pirataria, desta vez, presente nos registro do escriba de um dos maiores piratas da história: Barba Negra. Contemporâneo de Edward Kenway, o diário perdido mostra não apenas as anotações e detalhes sobre a relação entre os mais famosos piratas da época, como traz ilustrações e outros detalhes importantes para o entendimento da história dos piratas.

 

Livro pôster Assassin’s CreedLivros-de-Assassins-Creed-Livro-pôster
Nome original: Coleção Pôster de Luxo – Assassin’s Creed
Ano de lançamento: 2013 (BR)
Número de páginas: 40
Editora: Europa

Um livro com 40 imagens de Assassin’s Creed em pôsteres de bom acabamento de 21 x 14 cm. Sim, é um ótimo negócio. Mesmo com o preço variável, é fácil encontrá-lo custando de R$40 até 80 reais. O encadernado tem cenas conhecidas pelos fãs com a presença dos principais assassinos da saga, Altair, Ezio, Connor, Aveline e Edward. A maioria das capas dos jogos estão presentes, assim como outras ilustrações, todas oficiais. É excelente para quem quer montar quadros de decoração.

 

Livros-de-Assassins-creed-Dossiê-do-funcionário-Abstergo-Entertainment-Assassins-Creed-UnityDossiê do funcionário – Abstergo Entertainment – Assassin’s Creed Unity
Nome original: Abstergo Entertainment – Employee handbook
Ano de lançamento: 2014
Número de páginas: 177
Editora: Galera Record

Com certeza, o melhor livro de Assassin’s Creed não-romance para os fãs da franquia. O dossiê do funcionário é uma fac-símile de uma pasta de funcionário da Abstergo Entertainment, que é entregue na sua mão com TODOS os detalhes acerca do último empregado da companhia a trabalhar sobre as memórias de Arno Victor Dorian, o personagem principal de Assassin’s Creed Unity.

O livro é lindo, material de alta qualidade, capa dura, várias ilustrações inéditas, informações adicionais sobre o universo do jogo e a Revolução Francesa, detalhes sobre os personagens e tudo em português. Sim, este é um lançamento magnífico para os fãs. Vale muito.

Last Descendants – uma série de Assassin’s Creed

Livros-de-Assassins-Creed-Last-Descendants-02No começo de 2016, quando todos já estavam sabendo que seria este um ano sem um jogo de Assassin’s Creed novo, muitos ficaram preocupados em não ver novidades sobre a franquia durante um longo tempo. Entretanto, quem já conhece a Ubisoft e é realmente fã da saga, sabe que, e impossível passar praticamente um mês sem qualquer novidade sobre Assassin’s Creed, o que dirá um ano inteiro.

Em fevereiro de 2016, foi anunciada uma nova série de romances de Assassin’s Creed, chamada Last Descendants. Esta nova série traria uma exploração diferente para a série, agora focando em personagens totalmente novos, talvez até mesmo em uma ‘nova realidade’ da franquia.

O livro, com foco no público infanto-juvenil, mostra um quê realmente mais jovem, com personagens adolescentes e um segundo produto com o nome “Assassin’s Creed” em segundo plano. Segundo o próprio release oficial, a história de Last Descendants se passará nos dias atuais trazendo personagens novos, sem conexão direta com a saga principal dos games. Os novos personagens serão adolescentes e também visitarão períodos histórico como a cidade de Nova Iorque de 1960 e o período da conquista espanhola sobre o império Asteca, com a confirmação de figuras históricas como Hernan Cortez, já anunciado como presença garantida.

Antes das minhas palavras, fiquemos com a sinopse oficial:

“Nada tem sido fácil na vida de Owen desde que seu pai morreu na prisão, acusado de um crime que ele não cometeu. Monroe, um cara de TI na escola, pode finalmente trazer Owen para limpar o nome de seu pai através do Animus – um dispositivo que permite aos usuários explorar as memórias genéticas enterradas dentro de seu próprio DNA. A experiência traz para Owen mais do que ele esperava. Durante a simulação, ele revela a existência de uma relíquia antiga e poderosa por muito tempo considerada lenda – o Tridente do Éden. Agora duas organizações Irmandade dos Assassinos e a Ordem dos Templários irão tentar de tudo para tomar posse deste artefato. Logo fica claro para Owen que a única maneira de salvar a si mesmo é encontrar o Tridente o quanto antes.”

Livros-de-Assassins-Creed-Last-Descendants-00Enfim, independente do que você interpretou, a questão por trás do que a Ubisoft vem tentando fazer é realmente visível até mesmo noutros produtos. Assassin’s Creed se tornou grande. Grande mesmo. Talvez grande demais para o que a Ubisoft sabe fazer. Atualmente, vemos, principalmente no Brasil, que o jogo se tornou a febre do público mais jovem. E, com a ‘infantilização’ da série, deixando de ser algo mais complexo, com uma grande ficção científica por trás de uma história cheio de minúcias, para ser quase apenas um jogo ambientado no passado, a francesa parece estar apostando forte no nicho.

O que complica tudo é: o nome.

Sim, “Assassin’s Creed” não é lá um nome muito amistoso para se vender produtos para crianças. Imagine uma mãe ter que atender ao pedido do filho de 7 anos: “eu quero o novo brinquedo do Assassino”. Pois bem… Minha teoria é que a Ubisoft começou a testar esses produtos com a série de quadrinhos Templars, deixando o nome Assassin’s Creed um pouco menor. Agora, esta é a segunda tentativa, porém, mais certeira, com um produto focado diretamente para o público jovem.

Reparem, na sinopse oficial, como o texto é voltado para “aventuras”, “confusões”, “descobrimento”. E, não está ali no texto, mas o autor do livro já citou em algumas entrevistas que o personagem principal terá sua história desenvolvida no livro junto ao seu “grupo de amigos”, provavelmente se metendo em várias enrascadas…

Antes mesmo de ler o livro, eu já digo: eu gostei da iniciativa da Ubisoft. Acho que é possível, sim, aproveitar a onda e lançar produtos destinados exclusivamente para seus muitos públicos. A única coisa que, de verdade, eu espero, é que a série de games volte a ser mais complexa, como antes. Afora isso, que venham mais produtos, de diferentes universos mesmo.

Gameguides de Assassin’s Creed: os guias de jogos (ou detonados)

Os guias de jogos são os famosos ‘detonados’ dos jogos. Durante muito tempo, esse tipo de conteúdo existiu no Brasil, mas sempre em formato de revistas mensais, com uma edição sem muito esmero: capa simples, material no máximo ‘médio’, e pouco aprofundamento no jogo em questão.

Claro que o baixo custo da revista influenciava diretamente na qualidade ‘média’ do material. E eu não digo só ‘qualidade’ do material de impressão: tipo de papel, qualidade de impressão, número de páginas, essas coisas. Estou falando de qualidade de informação. Geralmente, esses guias se atentavam somente ao jogo com um objetivo: como você terminaria o jogo. Alguns deles se ampliavam para ‘colher todos os itens’, todas as passagens secretas e mais. Agora, galeria de imagens, história, entrevistas, jamais.

E é aqui que entram os Gameguide de Assassin’s Creed, como os da Prima Games e da Piggy Back. Primeiro, o de capa simples.

Eu tenho alguns deles (me faltam: Assassin’s Creed Brotherhood e Assassin’s Creed Rogue) e posso te dizer, o material é de primeira qualidade. São dois tipos: capa simples e capa dura (paperback e hardcover). Como estamos falando de Assassin’s Creed, obviamente que o ideal seria você ter as edições capa dura. Digo isso, pois, tenho alguns dos dois modelos e a comparação é desonesta. As versões capa dura são lindas.

Além de capas belíssimas, como essas cima, as edições hardcover geralmente vem com a capa dura e uma luva por cima. No caso das edições da Prima Games, pelo menos três delas vieram com luvas belíssimas. No caso, a do Assassin’s Creed IV Black Flag, Assassin’s Creed Unity e Assassin’s Creed Syndicate. Além disso, as edições trazem algum extra, seja o mapa da cidade, adesivos, ou qualquer outra coisa. É bem bonito – os fãs piram.

E, para você entender o que eu estou falando, segue um vislumbre do conteúdo de um deles.

Obviamente, eu peguei todas essas fotos do Google mesmo. Estou preparando uma postagem sobre cada um dos livros que tenho, então, pretendo detalhar neste outro conteúdo. Quando estiver pronto, vocês saberão. Por enquanto, deixo um sneak peek do que está por vir…

Livros-de-Assassins-Creed-detonados-gameguide-guia-coleção

Então, é isso.

Claro, temos muito mais brochuras sobre Assassin’s Creed no mercado. Lá fora, por exemplo, é outro mundo e outros tipos de livros são comercializados. Eles serão comentados aqui também, num segundo momento, quando eu retornar para atualizar este conteúdo com mais informações. Isso será feito muito em breve, pode ter certeza.

Leia também

58 Comments

  1. Minha humilde opinião:
    Achei um pouco equivocada a parte em que você escreveu: “Agora, você só lê Literatura (a do “L”) e não joga? Então, na boa, nem abra o livro. Você só vai perder tempo.”
    Sou graduanda do curso de Letras – Língua e Literatura Portuguesa, a maioria dos livros que leio são os ditos como Literatura (frisa-se o “L” maiúsculo), mas sou APAIXONADA por esses livros “Assassin’s Creed” , tenho a coleção inteira e nunca joguei nenhum dos jogos. Na minha concepção, quem produziu os jogos e os livros é um autor fantástico, não importa se são realmente diferentes. A História (frisa-se com “H” maiúsculo) é maravilhosa! Então não é perda de tempo 🙂

    • Oi, Isabel. Tudo bem?
      Primeiramente, obrigado por ter lido e, claro por ter dado sua opinião.
      Em segundo, fique tranquila pq o texto também é só minha humilde opinião. 🙂
      Eu também sou graduado em Letras, então somos amigos de diploma!

      Quando ao “L maiúsculo”, as minhas críticas com relação aos livros de Assassin’s Creed são três:
      – o texto mal editado/traduzido. Pode ser uma questão de tradução, mas tem passagens com erros mesmo. Coisa de gramática… Óbvio que eu não tenho aqui a passagem para te mostrar como exemplo, mas isso é frustrante (mas não é culpa do escritor);
      – o mais decepcionante é o que o livro NÃO FAZ. Como se passa num período histórico, o texto poderia tentar passar um pouco mais do período, até porque o Anton Gill é especialista nisso. Um exemplo de romance histórico que eu gostei bastante: duas trilogias do Bernard Corwell (Crônicas de Arthur e A busca do Graal);
      – a história é rasa – veja, não que não seja divertida – mas é simples, previsível e sem muuuuuitas complexidades.

      Mas o mais importante é: você está certa porque não é perda de tempo. Isso foi maldade minha.

      • Sim, sim… também concordo com você nos três aspectos!
        Talvez eu que seja muito apaixonada pela história dos assassinos haha Em alguns momentos eu ainda paro para pesquisar sobre os extremos detalhes do período citado em cada livro e época, incluindo os personagens, o que eles faziam e onde estavam. Talvez o autor devesse ter focado mais um pouco nessas fases, creio eu que faria bastante diferença.
        Acho que mesmo com esses erros a história consegue prender do começo ao fim e, algum dia quem sabe, conseguirei jogar a franquia.
        Só doeu no coração quando eu li sobre a “perda de tempo” rs

        Enfim, opinião é opinião e o mundo é construído disso 😀
        E gostei muito do seu blog, você está de parabéns! Abraços.

        • 🙂 Valeu, Isabel.
          Fico lisonjeado por uma letrada lendo meu blog.
          Acho que o ‘perda de tempo’ foi o calor do momento. heheeh.

          Sobre jogar a saga, se vc gosta muito dos personagens, jogue. Quem jogou primeiro e leu depois, como eu, tem uma experiência muito divertida e estranha ao mesmo tempo.
          Exemplo: tem passagens no livro que não são exatamente como no jogo, mas, como você jogou, acaba imaginando a cena com os gráficos do jogo e acaba ficando na dúvida: será que eu joguei isso ou não? É bem bacana.

    • Fala, Arnaldo. Valeu pelo contato.
      Estou preparando uma postagem específica sobre os livros gringos e, melhor que isso, estou negociando com um cara para trazer esses livros mais baratos para o Brasil (hoje, a galera que traz cobra um preço absurdo).
      Acho que até o mês que vem eu consigo te dizer até para encomendar, caso você queira.
      Sobre o AC Drops, estou reformulando. Talvez essa semana ou na próxima, já será num canal próprio.

  2. Boa tarde Eder,

    Posso concordar com você na opinião de que os últimos livros da franquia realmente deixaram muita a deseja em questão de enredo, no andamento da estória.

    Na minha mais sincera opinião, os três primeiros livros, de que me lembro muito bem da estória, mais o Black Flag, são muita boas, dando os maiores créditos para “Renascensa” e “Cruzada Secreta” onde é tudo muito bem articulado, envolvendo personagens como Leonardo da Vinci (que foi crucial nas aventuras de Ézio Auditore) e Rei Ricardo Coração de Leão, ainda posso falar da família Médici de Florenza, Michellangelo e outros personangens muito bem inseridos.

    Quando li a maior parte dos livros ainda não tinha conseguido ter acesso aos jogos, mas ainda sim comentei com um amigo viciado em games e nossas conversas ficavam empolgantes pelo forma como o jogo e o livro são parecidos.

    De qualquer forma, venho parabenizá-lo pelo post, que ficou muito interessante aaté onde eu consegui ler, e me comprometo a ler mais atentamente quando tiver um pouco mais de tempo, por que está realmente muito bom.

    Gostaria de deixar o links para o meu blog, de repente podemos trocar experiências: http://tenhaseutempoparapensar.blogspot.com/

    Um grande abraço

    • Olá, Lucas. Blz?
      Desculpe-me pela demora em responder, acabei me enrolando aqui…

      Então, sobre a história dos livros, isso é o que mais sinto falta. Como o Anton Gill é um historiador, acho que eles perderam a oportunidade de fazer um livro mais sério, com os fatos históricos mais aflorados à história de Assassin’s Creed. Óbvio, o objetivo não é esse. O ‘filão’ de livros de aventura é MUITO GRANDE e a Ubisoft foi no que era certeza de sucesso. Eu ainda gosto dos livros que não romantizam o jogo, mas, sim, adicionam detalhes às histórias dos personagens. Isso é bem bacana para que jogou tudo.

      Sobre o seu blog, eu gosto do gênero. Há um tempo, eu navegava bastante por blogs assim, para pegar opiniões sobre livros e filmes. Descobri muita coisa boa neste formato e me simpatizo. Entretanto, aqui, como vc viu, eu só falo de Assassin’s Creed. Vamos conversar sobre o que trocar.

      Abraço!

    • Tem, sim, Arnaldo. Estou preparando um post sobre isso. Acho que este mês ainda sai. :o)
      Fique por aí também, estou migrando o canal do YouTube e quando estiver no meu próprio, vou sortear umas algumas coisas, entre elas, HQs.

  3. Eder, boa tarde.
    Assassin’s Creed me despertou certo interesse e gostaria de tirar algumas duvidas sobre os livros dessa franquia:
    1 – Existe um número certo de livros a serem lançados ou isso vai de acordo com o sucesso de vendas e vontade do escritor?
    2 – A leitura de um dos livros é fundamental para a leitura e entendimento dos próximos ou são histórias diferentes?
    3 – Quais os livros mais importantes, que deveríamos ler, para ter um entendimento do assunto se não quisesse ler toda a sequencia? (de livros lançados e possíveis futuros lançamentos)

    Desde já agradeço.

    • Olá, Charles.

      Excelentes perguntas, cara, mas são difíceis, mas não vou deixar de responder:

      1. Pelo que sabemos, não existe um número definido, já que a Ubisoft não libera as informações antes de um rigoroso processo. Exemplo: nem todos os jogos possuem livros, como é o caso de Assassin’s Creed Rogue. Mesmo sendo triplo A, não há um romance que retrata o título. Por outro lado, teremos uma nova série de Assassin’s Creed que, atualmente, não remete a nenhum jogo, a Last Descendants.
      Mas, uma coisa você já pode saber, não é o escritor que define. Tudo começa com a Ubisoft. Ela quem delimita quantos e quais livros sairão e ela que escolhe o escritor também (por intermédio de editoras ou não).

      2. Essa pergunta é difícil já que que há uma grande diferença entre os jogos e os livros: o tempo presente.
      Eu não conseguirei explicar como gostaria aqui, mas, eu vejo a saga Assassin’s Creed com três linhas principais:
      A) O tempo presente: a trajetória de Desmond
      B) A história do Assassino no passado (Altair, Ezio, Connor, etc…)
      C) A relação das Peças do Éden e dos Isu (aqueles que vieram antes)

      Outros desdobramentos saem disso (como os Subjects, a Abstergo, a Irmandade, a Ordem, etc.).

      Tudo isso está presente nos jogos de um modo primário. É isso que FAZ A saga de Assassin’s Creed. Nos livros, o foco não é este. A ideia dos romances é apresentar, mais, o item B, a história do Assassino no passado. Não que os outros assuntos inexistam, mas são ínfimos (ou não principais, como nos jogos).

      Aí vem a tua pergunta: um dos livros é fundamental para outros: sim, se vc quiser conhecer a saga completa. Não, se, por exemplo, você estiver interessado, apenas, em um Assassino específico. Entretanto, eu as divido em três arcos: Ezio, Kenway e Moderno:
      Ezio: Renascença, Irmandade, A Cruzada Secreta e Revelações
      Kenway: Renegado, Bandeira Negra
      Moderno: Unity e Submundo.

      Você até pode ler apenas um desses arco, mas, ainda assim, estão todos dentro da mesma timeline e alguns livros citam personagens de outros, mesmo que em apenas uma passagem.

      As histórias são, sim, diferentes, mas trata-se da mesma timeline da Irmandade dos Assassinos. Imagine que você esteja lendo os livros da história dos pilotos de fórmula 1 brasileiros de toda a história. Você pode ler apenas sobre o Ayrton Senna, ou sobre o Nelson Piquet, mas se quiser ter uma perspectiva maior da história da F1 no Brasil, terá que ler sobre todos.

      3. Juntando ao que falei na pergunta anterior, difícil declarar quais são mais importantes. Tem que ver, primeiramente, se você quer saber algo específico. Exemplo:
      Se você ler só o Renascença, você terá informações sobre a origem de Ezio, seu ingresso na Irmandade e crescimento dentro dela (reerguendo-a), mas é somente no Irmandade que ele vai expandir a Irmandade dos Assassinos dentro da Itália. Só que, ainda assim, é só no Revelações que ele vai até onde a Irmandade dos Assassinos surgiu para entender o seu papel nela. No Revelações, ele vai saber mais informações acerca de Altair, que é o Assassino que remodelou a Irmandade na época das cruzadas, e sua história é contado no livro A Cruzada Secreta. Ou seja. Se quer saber tudo, terá que ler os quatro, entendeu?

      Eu vou até tentar, mais para frente, usar as suas perguntas para fazer um vídeo no canal, mas é que eu estou migrando do canal do Tartaruga Cósmica para o meu. Assim que estiver tudo ok, farei um programa com suas perguntas, elas são muito boas.

  4. E ae Eder!
    Blog sensacional! parabéns!
    Estou no terceiro livro da franquia…e simplesmente acho fantástico. Eu primeiro terminei grande parte dos jogos (ao menos aqueles disponíveis para pc), quando fazemos as comparações entre trecho do livro e parte do jogo, acabo viajando na imaginação.

    • Fala, Luiz. Blz?

      Valeu pela interação. O blog ainda é bem novo, vou arrumando as coisas aos poucos (layout, banners, promoções, migrar o canal do youtube…), espero, em breve, estar com mais coisas.
      Pois é, cara, quem jogou e depois lê os livros, é outra experiência. Eu acho que é a melhor. Mas, assim, se você jogou os que saíram para PC, fique tranquilo que você jogou todos os principais, heheeeheh. Não que os outros não sejam importantes, mas não são de grande alcance – sem contar os que não existem mais.

      • eu fiz diferente. primeiro li os livros e agora estou jogando.. estou achando sensacional.. parece um complemento. Unity por exemplo, é a mesma historia, mas pelo Arno.. outra visão. muito show.
        sem falar que temos diferenças, como o final do Black que difere do jogo e do livro.

  5. Cara
    primeiramente parabéns pela página… fantástica.
    acabei de ler os 8 livros. terminei de jogar Black e estou jogando Unity (espero que um dia saia os primeiros jogos para o play 4)
    tenho muito interesse nos Gameguides de Assassin’s Creed: os guias de jogos (ou detonados)
    Onde posso conseguir? onde tem para venda?

    • Fala, Everton. Blz?
      Obrigado pelo feedback, cara. A ideia é sempre trazer conteúdo interessante mesmo. Tem muita coisa boa sobre Assassin’s Creed.
      Sobre os jogos para PS4, sim, existe a possibilidade, mas não é nada confirmado. Pelo menos dois rumores são bem fortes acerca da Saga Ezio para PS4 e também de Assassin’s Creed Rogue. Quanto aos outros, não sabemos nada, mas, se esses citados anteriormente realmente saírem (é bem provável) e venderem bem, as chances de termos todos os AC para PS4 são bem grandes.
      Acerca dos Gameguides, você até pode encontrar no Mercado Livre, mas eu não gosto dos preços que fazem por lá. Tenho um camarada que os traz lá de fora e, geralmente, o preço é bem em conta. Depois, confira teu e-mail e a gente vai conversando.

      • E está saindo para o PS4 os jogos do Altair, vou poder jogar agora…. e ontem comprei o livro do last Descendants.. finalmente chegou… mas é difícil achar as HQs do AC em português. comprei alguma coisa no Mercado Livre, mas não tem muita coisa não.

        • Olá, Everton.
          Então, o que está saindo para PS4 é uma coletânea do Ezio. Se for comprar, cuidado para não se confundir. Ainda não temos nada sobre um possível AC1 para PS4, mas não é impossível. Sobre as HQs, sim, é bem difícil. Os direitos de distribuição viraram uma bagunça e ninguém sabe dizer quem pode ou não publicar. Conversei uma vez com uma editora que estava negociando com a Ubisoft, mas isso já faz quase um ano e nada. Ainda não li o Last Descendants, mas acho o fim do mundo não lançarem o ebook junto ao livro físico. Comprei na Amazon, que está mais barato que todas as outras lojas.

  6. Eai tudo certo?
    Eder parabéns, a forma que você traz as informações dos livros para seu blog é impressionante, estou terminando agora o “Renegado” e sim fui pela ordem de lançamento, pena não ter achado esse seu blog antes, quando li o primeiro livro “Renascença”, seria de grande ajuda.
    Vou aproveitar o seu espaço aqui, e deixar minha opinião sobre alguns pontos, já que eu também sou fascinado nessa franquia.

    No meu ponto de vista, é uma pena não ter tido uma continuidade da parte de Ezio, digo um filho para dar continuidade na Irmandade, ou quem sabe um aprendiz algo do tipo, não sei, acho que me apaguei demais nesse personagem, ele é marcante, pra mim foi difícil aceitar a forma como ele saí da história, pensei várias vezes em parar a leitura no “Revelações.”

    Outro ponto que não me agradou foi o livro “Renegado”, ainda falta umas 15 pg para terminar, mas de um modo geral já sei como termina. Enfim, a forma como o livro retrata a vida de um templário e na capa coloca um Assassino o Connor, onde acaba falando tão pouco dele, isso também não me agradou, e o próximo livro “Bandeira Negra” ao meu ver, teria mais lógica, quem sabe ficaria até mais interessante dar andamento com o próprio Connor, e não voltar para o passado novamente para relatar a vida de seu avô, apesar de não ter lido o livro ainda isso não me agrada, mas de um modo geral Assassins Creed são livros incríveis.

    Muito boa essa sua página, um abraço.

    • Olá, Wendel.
      Tudo tranquilo, e contigo?

      Cara, fico feliz que tenha gostado. Tem muita coisa sobre AC para se discutir e é bacana quando encontramos quem também gosta. Sobre os livros:

      Primeira coisa: você jogou os games? Pergunto isso, pois, hoje, a principal característica de AC é o seu crossmedia, ler apenas os livros é uma experiência muito diferente de quem já jogou e vai ler. Se você já jogou, então, bem, você sabe algumas coisas que vou comentar, caso contrário, deixarei aqui e a gente vai debatendo.

      – Sobre o Ezio: pois é. De longe, ele é o personagem principal mais querido da franquia. É o que mais teve aparições, jogos e tudo mais. Eu não sei se vc conhece, mas a história do Ezio não termina no Revelations, mas, sim, em Assassin’s Creed Embers, uma linda animação contando o que acontece depois do último jogo.

      – Sobre o Renegado: então, eu sou suspeito para falar, pois adorei o livro. Eu gosto muito dos dois personagens, Connor e Haytham e achei bem bacana a iniciativa de contar a história de Haytham, já que já conhecemos a trajetória de Connor no jogo. Eu acho que esse formato, que se iniciou no Irmandade, mas ganhou força no livro o Renegado, aumento o universo do jogo e faz com que os fãs saibam de mais informações. Veja, por exemplo, o livro Renascença. Ele é muito bacana, mas é uma transcrição do jogo. Quem jogou e leu está repetindo a mesma história noutra mídia. Já o Renegado, não. Você conhece um pouco do Haytham no jogo, mas só vai entender o passado dele no livro, isso é muito legal.

  7. Cara, PARABÉNS. Não conheço o jogo, nem filme, só queria ler os livros e começei pelo Renascença. Então veio um amigo e me disse que esse não era o primeiro porém não me explicou como funciona. QUE RAIVA. Graças a Deus encontrei você explicando a ordem cronológica e a de lançamento. Não li o Post inteiro porque não quero nenhuma dica do que está por vir, mas já foi de IMENSA ajuda. As pessoas sentem preguiça quando se trata de conversar sobre com garotas. QUAL É. Ninguém é obrigado a já nascer sabendo dos jogos, dos hqs não ué. Já é difícil começar, sozinha e com os outros com 5 pedras nas mãos é tenso.

    • Oi, Clara. Tudo bem? Obrigado. 🙂 Fico feliz que a postagem tenha te ajudado.
      Sobre a ajuda, concordo com você, não existe isso “de ter que saber”. Saber das coisas é um processo e se começa do começo, não tem outro jeito. É uma pena que teu amigo não tenha te ajuda. Entretanto, se tiver qualquer dúvida, pode me perguntar. Se eu souber, certeza que vou te responder e, caso eu não saiba, vou atrás da resposta. Outra coisa, se você quiser encontrar mais fãs de Assassin’s Creed, caso tenha Facebook, há um grupo oficial de fãs de Assassin’s Creed lá. Tem muita gente tirando dúvidas e conhecendo outros fãs. Tem outras garotas lá e a gente faz o possível parar ajudar com dúvidas, dicas e tudo mais. Se quiser, te passo o link, você também será bem-vinda.

  8. E aí Cara, gostei muito deste link, já botei nos favoritos. Li os 2 primeiros livros há um tempo atras, e com o lançamento do filme, voltei a ler e dessa vez vou chegar até o oitavo. Ainda não vi o filme, viu? gostou? Quanto a esses livros: Assassin’s Creed IV – Barba Negra: o diário perdido, Dossiê do funcionário – Abstergo Entertainment – Assassin’s Creed Unity tem algum link pra baixar?

    • Fala, Adelso. Beleza?
      Cara, obrigado pelo feedback. Sobre os livros para baixar, esses livros de ilustrações assim acaba sendo mais difícil de achar mesmo. Eu vi poucos livros gringos (gameguides) para download e olha que é mais fácil fazer, já que existe uma versão digital para cada edição especial que se compra. Eu confesso que não procurei com muito afinco também, mas, se encontrar, deixarei aqui. Agora, sendo teu broder mesmo, se você é fã de Assassin’s Creed, vale muito a pena comprar o Dossiê do funcionário. Ele é EXTREMAMENTE bem feito, muito bonito, com várias informações sobre o jogo e, pela qualidade, está num preço razoável. Se você ainda não jogou o Assassin’s Creed Unity, não se preocupe em comprá-lo de prontidão. Agora, se você jogar e gostar, compre! Vale a pena.
      Sobre o filme, eu vi, sim. Até coloquei minha crítica sobre ele aqui, se quiser dar uma olhada depois, taí o link: http://assassinscreed.blog.br/critica-do-filme-de-assassins-creed/

      • Parabéns, a crítica foi foi, vou assistir o filme. Espero gostar, como você disse o figurino vale a pena, e o ator tb é bom, em outros filmes, claro, que eu assisti.

  9. Olá Eder tudo certo? cara sou fãzasso da série assassin’s, e acho até melhor que SW, e desde que descobri esse seu blog, confesso que adquiri uma porção de novas informações, e o blog beira ao impecável, porém a demora para ser atualizado está me matando hahaha.

    Parabéns pelo seu trabalho.

    • Olá, Bruno. Blz?
      Obrigado, cara.
      Pois é, cara. Acho que a gente chegou até a conversar depois sobre isso, mas eu tive várias questões fora do blog para resolver, daí resultou neste hiato gigantesco. Agora, teremos mais coisas aqui. Valeu de novo.

  10. Olá Eder.

    Primeiramente, ótimo blog, parabéns!

    Tenho uma dúvida. É necessário ler todos os livros em ordem? Ou não interferirá em nada se lermos fora de ordem?

    Mais uma vez, ótimo blog!

    • Olá, Yuri. Blz?
      Obrigado, cara. A gente tenta sempre colocar mais novidades. 🙂
      Sobre os livros, a grande questão é que eles não possuem a parte do presente que é retratada nos jogos. Entretanto, há uma evolução da própria irmandade e da guerra entre Assassinos e Templários quando se lê os livros. No teu lugar, se você ainda não leu todos, eu os leria na ordem de lançamento mesmo, pois foram criados dessa foram. Se você ler fora de ordem não haverá grandes problemas no entendimento, mas você saberá que não está seguindo a ordem “natural”.

  11. Fale mano! Gostei de suas críticas e dicas importantes sobre Assassin’s Creed em geral! Achei suas opiniões muito humildes e sinceras! Legal a maneira como você se dedica a responder cada comentário!Continue assim que você vai longe! Só espero que você não seja um templário! Hahaha. Abraço. Sucesso.

    • Fala, Altaïr. Blz? Obrigado por acompanhar o blog e também por deixar sua opinião. É bom saber que gostou e comentou.
      Cara, pior que só foi você me elogiar e eu passei meses sem responder comentários. Peço desculpas, mas, por causa do serviço, acabei me ausentando do blog. O lado bom é que mais pessoas entraram no projeto e eles estão sempre com mais conteúdo sobre o franquia.
      (E, vou ter que te decepcionar, mas eu provavelmente seria um Templário ahauauahhauh)

  12. Bom dia Eder
    Onde posso encontrar o guia oficial dos jogos assassin’s creed para download em pdf ou fisico?
    Estou querendo de todos os jogos.
    Abcs
    Amauri Gimenes

    • Olá, Amauri. Tudo bem?
      Você está se referindo aos Gameguides da Prima? Cara, se for isso, o melhor lugar é o próprio site da Prima Games. Eu tenho alguns e vou te falar, são MUITO DA HORA! Se você for comprar, eu recomendo a versão “hardcover”, que, além da capa dura mais bonita, vem também com algumas coisinhas a mais, como pôsteres ou adesivos.
      Olha o site deles aí. Tem tanto a versão física, quanto a digital: https://www.primagames.com/search?q=assassin%27s+creed
      Ainda me faltam os guias de Assassin’s Creed II e Assassin’s Creed Revelations (e, agora, também me falta o do Assassin’s Creed Origins).
      A única coisa triste é que não tema a versão hard cover do excelente Assassin’s Creed Rogue.

  13. Olá Eder!
    Parabéns! Seu blog é demais, simples, objetivo e irreverente . Sou estudante do quarto período de letras e (mãe de adolescente viciado em games e, avesso a leitura), estou lendo AC Revelações com o intuito de interagir com meu filho e.”quem sabe” fazê-lo se interessar por leitura…eu AMO ler, sou viciada mesmo, e plagiando o Chorão “as vezes leio o que quero,as vezes leio o que tenho que ler”…mas enfim , concordo com tudo que você escreveu, ler é divertido e criticar é bacana,e não temos como evitar.Você me ajudou a entender a ordem dos livros e, os livros estão me aproximando mais do garoto! Legal ,né?
    Grande abraço!

    • Oi, Edicleide. Fico MUITO feliz em saber que consegui te ajudar. Eu também estudei Letras e sou pai de um menino também. Ele ainda é criança, mas compartilho da preocupação de querer fazê-lo ter gosto pela leitura. Acho que isso é uma coisa que os pais têm total influência sobre.
      É bom saber que seu filho gosta de games e, se ele gostar de histórias, se apaixonar por leitura vai ser algo “fácil”.
      Caso queira começar “mais leve” com ele, tem também as opções de quadrinhos. Eu comecei no mundo da leitura através dos gibis dos Xmen, na década de 80. Pode ser um ingresso interessante também. Se quiser saber sobre os quadrinhos de Assassin’s Creed, tem esta postagem aqui:
      http://assassinscreed.blog.br/todos-os-hqs-quadrinhos-de-assassins-creed/

  14. Olá Eder.

    Cara estou lendo os livros, já estou no sexto, começo agora. Sinceramente não me empolguei com o 5º (Renegado), achei que destoou dos 4 primeiros, tomara que os próximos sejam bons. Não vi o filme, quando vi que era uma volta ao passado achei melhor ler todos os livros antes de ver o filme. Abração!!!

    • Olá, Adelso.
      Obrigado pelo comentário.
      Sobre os livros, o Renegado é exatamente quando a Ubisoft resolveu se aventurar mais nos romances e criar bastante conteúdo que não é apresentado nos jogos. Se você jogou todos os jogos, confesso que vou me sentir surpreso por você não ter gostado do Renegado. A história do Haytham é muito bacana e você acaba sabendo muito mais sobre ele (comparando com o que é apresentado no jogo).
      Se você não jogou, jogue, você verá os livros com outra ótica.

      • Olá Eder. Já estou na metade do 8º livro: Submundo. Empolgado para ler o que deu origem ao filme, apesar de não ter assistido o filme. Continuo gostando menos do 5º livro. Não joguei os jogos, apenas li/eu lendo os livros.

        Abçs

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*